Blog Cidadania e Direitos Humanos

Comissão da Verdade em Minas anuncia lançamento do relatório final

24/11/2017 15:31:31

Sem Título-1

Em comunicado divulgado nesta sexta (24/11), a Comissão da Verdade em Minas informa que “prepara uma série de atividades para divulgar seu relatório final no mês de dezembro, cumprindo o estabelecido na legislação que criou o colegiado.”

Segundo a programação divulgada, no dia 13 de dezembro, às 9h30min, a Covemg participa de Audiência Pública na Assembleia Legislativa (ALMG), com o objetivo de apresentar os principais resultados do trabalho e no mesmo dia, às 15h, em solenidade no Palácio da Liberdade, haverá a entrega oficial do relatório ao governo de Minas Gerais, que foi responsável pela instituição da Comissão.

Veja mais informações do comunicado da Comissão da Verdade em Minas

Criada em 2014 com o objetivo de investigar as violações de direitos humanos ocorridas em Minas Gerais entre 1946 e 1988 – especialmente aquelas decorrentes do regime ditatorial –, a Covemg encerrará suas atividades após quatro anos de pesquisa. Nesse período, mais de 80 pesquisadores (incluindo voluntários) e 40 bolsistas de iniciação científica contribuíram com os trabalhos, por meio de convênio firmado entre Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Fundação Christiano Ottoni (FCO), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Covemg.

Integram a Covemg: Carlos Melgaço Valadares, Emely Vieira Salazar, Jurandir Persichini Cunha, Maria Celina Pinto Albano, Maria Ceres Pimenta Spínola Castro, Paulo Afonso Moreira e Robson Sávio Reis Souza.

O relatório resulta em cerca de 1.600 páginas, divididas em cinco volumes, que detalham como a violência e a tortura foram utilizadas como prática sistemática pelos agentes de Estado em Minas Gerais. A Covemg ouviu 222 pessoas que vivenciaram o período, realizou pesquisa em acervos públicos e privados e apresenta documentos e relatos como forma de comprovar as violações praticadas. São também descritos quais foram os principais grupos atingidos pela repressão da ditadura militar, quem foram os mineiros mortos e desaparecidos no período, bem como quem foram alguns de seus violadores. O documento busca dar destaque ao estado de Minas Gerais, mas também complementar o trabalho que foi realizado pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), ampliando o número de mortos e desaparecidos da listagem oficial.

A versão impressa do relatório será entregue apenas aos Três Poderes e às entidades parceiras, como forma de documentação oficial, e a versão digital ficará disponível a toda a população no site da Covemg (www.comissaodaverdade.mg.gov. br), após a entrega oficial.

Comentários