Blog O cinema é

The Boys – 3ª temporada

16/07/2022 13:45:02

Depois de mais uma excelente temporada, surge uma pequena grande ameaça em ‘The Boys’

The Boys temporada 3
Cortesia da Amazon Studios © Amazon Studios

E The Boys continua sendo… um fenômeno! A terceira temporada da série premiada da Amazon Prime Video estreou e terminou (recentemente) com o hype nas alturas, e talvez venham mais Emmys por aí, por que não?

E para os fãs brasileiros, a “febre boys” ainda se estendeu mais um pouco com a vinda de parte do elenco ao nosso país, que provou do poder do nosso mercado e do nosso amor pelo audiovisual.

A discrepância entre a abordagem das gigantescas Marvel e DC e a da série de Eric Kripke em relação aos super heróis é imensurável, e talvez seja esse o maior motivo do sucesso de The Boys. De uma forma inusitada, violenta, bizarra e extremamente criativa, a obra é singularmente eficaz em retratar o mundo atual – dominado pelas grandes corporações – e ainda nos faz questionar quem são os verdadeiros heróis em um mundo onde super poderes realmente existem.

Sendo assim, a terceira temporada tem início depois da derrocada de Stormfront (Aya Cash) quando as coisas parecem estar começando a entrar nos eixos. Hughie (Jack Quaid) está trabalhando em um alto cargo na Vought e sua nova melhor amiga é ninguém mais, ninguém menos que Victoria Neuman (Claudia Doumit), que explode cabeças (mas ele não sabe disso!). Frenchie (Tomer Capone) e Kimiko (Karen Fukuhara) estreitam cada vez mais sua amizade. Starlight (Erin Moriarty) está em alta e sua popularidade atinge as estrelas (desculpem o péssimo trocadilho!), fazendo com que ela vire cocapitã do grupo dos Sete, ao lado de Homelander (Antony Starr). Mas tem alguém que não está satisfeito: Butcher (Karl Urban). E é aí que as coisas começam a degringolar.

Já no primeiro episódio The Boys nos lembra a que veio, com uma cena envolvendo um homem que encolhe e que termina numa explosão. Mas a maior agitação da vez disse respeito ao sexto episódio, intitulado Herogasm, o que, no caso, é o sinônimo da bizarrice pelo que a série se tornou tão popular. Quem assistiu… assistiu!

No entanto, tanto quanto isso, outro elemento fez essa nova temporada literalmente explodir: a entrada de Jensen Ackles como o lendário Soldier Boy. Conhecido e consagrado por Supernatural, Ackles causou sensação com seu personagem perturbado, mas a base do sucesso de tudo ainda atende pelo nome de Antony Starr. Em The Boys, nenhuma outra interpretação, por melhor que seja, se iguala a dele. Starr é um daqueles atores que nos faz cair naquele velho e eterno clichê de um personagem que amamos odiar, tamanha é a qualidade de seu trabalho. E não tem para mais ninguém. Sendo assim, se Ackles entrou para dar novos e bons ares à série, Starr continua ali para garantir e dar sequência ao sucesso da série.

No entanto, é claro que nem tudo são flores. Ninguém merece os arcos de A-Train (Jessie T. Usher), com sua autopiedade e mau caráter, e Deep (Chace Crawford), com seus fetiches pelas criaturas do mar, de modo que não dá para saber qual dos dois é mais chato. Some-se a eles a nova CEO da Vought, Ashley (Colby Minifie), e então temos a parte insípida da série, somente para usar de um eufemismo. Nada pode ser perfeito.

Mas a série ainda está valendo e muito! E agora os holofotes vão se virar para uma nova e pequena grande ameaça. Seu nome é Ryan (Cameron Crovetti). Será mesmo que ele puxou ao pai? É para saber disso e de outras coisinhas que aguardamos ansiosamente pela próxima temporada.

Comentários